Quero um Tony Stark

Cinema em Cena

Eu tenho um sério problema de acabar me simpatizando e pegando algumas características dos meus personagens prediletos quando os vejo no cinema. Não foi por menos que eu saí ontem um pouco mais narcisista (e isso eu já sou muito), hiperativa e com sérios problemas de fobia social (confesso que também já tinha isso). Tony Stark é exatamente o tipo de herói que eu gosto de ver e ler, porque ele é o herói que não encontramos por ai.

Sempre achei incrivelmente melancólicos e chatos heróis como Super-homem – e sua necessidade de fazer o certo toda a hora e ser incrivelmente bonzinho toda a hora também – e outros como Batman – que já nos apresenta aquela melancolia meio emo sobre seu passado e vingança. Tony Stark não tem esse problema. Ele se acha o máximo e acha a fama que conseguiu como um herói absolutamente plausível e nem um pouco exagerada.

O filme Homem de Ferro 2 continua mostrando esse Tony Stark (Robert Downey Jr.) e parte exatamente do momento onde o filme anterior parou, com o protagonista falando para todo mundo quem ele realmente era. Mas agora Tony aparece com alguns problemas.

Primeiro ele descobre que o motivo pelo qual ele está vivo, também está o matando, o elemento químico que ele usa começa a transmitir altos níveis de toxinas para o seu corpo e quando esse nível atingir o 100%, ele morrerá. Então já podem imaginar como esse fato fez Tony Stark ficar ainda mais excêntrico do que antes, afinal, se você estivesse perto da morte, o que você faria com a sua vida? Para os olhos de Tony Stark, ele enlouqueceria mais do que já enlouquece, tomando decisões totalmente malucas só para aproveitar tudo que pode (e ele pode muito).

Tirando isso, ainda temos mais três problemas. O primeiro é logo apresentado no começo do filme, o Ivan Vanko ou Chicote Negro (Mickey Rourke) surge para destruir o Homem de Ferro por vingança a seu pai que foi mal tratado pelo pai de Stark há anos. Depois Justin Hammer (Sam Rockwell), outro narcisista que parece uma criança mimada, quer se tornar mais poderoso de Tony Stark, principalmente porque este tende a humilhá-lo por sua inteligência e devo dizer que é bem engraçado ver as invenções totalmente erradas que Hammer tende em fazer.

Para finalizar, o governo nos Estados Unidos exige que a armadura do Homem de Ferro, considerada uma arma para o governo, seja entregue para fins militares, coisa que o personagem de Robert Downey Jr. com certeza não vai aceitar, alegando que o Homem de Ferro não é uma arma e sim uma armadura e que esta armadura faz parte do que ele é.

Ao longo da trama já se pode notar como Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) – que no filme anterior era assistente de Stark e nesse se torna a presidente das empresas Stark – continua sendo a babá de Tony, toda hora tentando colocar um pouco de juízo na cabeça excêntrica do personagem, não só por competência, mas também por amor a ele.

O ciúmes é transparente quando a bela Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) aparece como nova assistente do empresário no meio de um treino de box entre ele e seu guarda-costas, Happy Hogan (Jon Favreau, também diretor do filme). Stark não esconde seu interesse pela mulher e diz com seu ar infantil “Quero uma!”, como se Romanoff fosse algum tipo de brinquedo que Stark ainda não tivesse. Depois ele leva um baita choque quando descobre que Natasha Romanoff na realidade é nada mais, nada menos que a Viúva Negra.

As cenas de luta do filme são o que menos me atraiu. Sinto muito. Não me entenda mal, elas são muito boas, são bem elaboradas e divertidas, grandes explosões, planos mirabolantes e complôs bem feitos, mas a velocidade que o Homem de Ferro consegue se safar foi o que me chocou. Mas nem me importei muito com isso, estava distraída de mais rindo das ironias e megalomanias de Stark para me importar.

Depois de assistir o filme o que mais eu queria era ter um Homem de Ferro para mim (ou talvez só o Robert Downey Jr.), tamanho real, que falasse, andasse e fizesse tudo igualzinho ao original. Olhei para meu amigo depois do filme e disse “quero um!”, com um sorriso de canto a canto.

O próximo filme ainda está longe por vir, de acordo com o site CinePop a Paramount espera lançar Homem de Ferro 3 só depois da estreia do Os Vingadores que chegará aos cinemas somente no dia 04/05/2012 nos Estados Unidos, depois de sua pequena, mas importante participação no Homem de Ferro 2, não só com a Viúva Negra mas como também com Nick Fury (Samuel L. Jackson). Por acaso, o filme contará, obviamente, com o Homem de Ferro, Capitão América (Chris Evans) e Thor (Chris Hemsworth). Esses últimos dois também estão com filmes para vir, Capitão América para o dia 22/07/2011 e Thor para o dia 17/06/2011.

Vale a pena também baixar ou comprar a trilha sonora do Homem de Ferro 2, ou devo dizer baixar ou comprar o CD especial do AC/DC? Ainda estou em dúvida nessa frase. AC/DC, Marvel Studios e a Columbia Records se juntaram para fazer um CD especial para o filme, contendo 15 clássicos da banda como Highway to Hell, T.N.T., Back in Black e If You want blood (you’ve got it) e já está disponível para a venda, logo mais lançando também uma versão especial com um DVD ou então a versão em Vinil.

PS: Há sim uma cena bônus no final do filme, então quando as luzes se acenderem, não saiam correndo, esperem um pouco!

Quer saber mais?

Crítica do Site Omelete

Crítica de Pablo Villaça (Cinema em cena)

O que o UOL disse sobre o filme

Crítica do Blog ZeroOitocentos

~ por Juliana em maio 2, 2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: