A Cuba descrita pelos cubanos

Por dentro da Generación Y

Não é exatamente um livro político como muitos estão pensando. Diria que é mais um livro humano. De Cuba, com carinho segue os posts do Blog da cubana Yoani Sánchez, que fez parte do que se chama “geração Y“, uma época onde todos os nomes tinham que começar com Y em Cuba.

Sobre seu blog, vocês podem dar uma olhada no Generación Y clicando no link, é um blog bem legal, onde Yoani fala de seu dia a dia em Cuba, das coisas que passou e de como realmente é por lá, além do que lemos em jornais ou que vemos em outras mídias.

O mais interessante sobre isso é que o livro que segue os posts do blog é bem recente, então é interessante você passar pelas páginas daquele livro fino de somente 204 páginas e ler sobre coisas que há poucos meses tinha lido nos jornais. Descobre também fatos que você nunca pensava que fosse verdade, como a influência Brasileira, ou melhor, a influência das telenovelas brasileiras em Cuba. Algo que eu, particularmente, nunca ia adivinhar.

O livro não tem exatamente uma ordem, como qual postagem você deve ler, seguindo por ordem de data, na realidade é escolhido, digamos, por plena vontade de quem quiser ler. Pelo menos é assim que eu encarei quando o li.

Yoani relata o seu cotidiano de maneira muitas vezes irônica, dando pontos de vista e mostrando a dificuldade de manter um blog como o seu, como ela teve que se passar por estrangeira para conseguir acessar a internet. como o preço para isso é sempre caro, entrar sem ninguém saber num hotel só para “gringos”, pagar pela internet e ser rápida o suficiente para postar o que precisa, sendo que muitas vezes os portais que ela precisa acessar para isso são barrados pelo governo.

Também fala dos problemas de conseguir sair de Cuba, algumas pessoas conseguem, outras são obrigadas a ficar por lá presas e numa situação horrível para sempre, ou pelo menos até o Governo decidir que talvez ela possa sair. Mostra como o preço da comida sobe cada vez mais e que algumas leis são simplesmente enganações sem sentido, como a lei que permite que cubanos tenham dois empregos. O que funciona? Nada. Dois salários simplesmente significou reduzir os salários e equivalerem a um antes dessa lei.

Enfim, não há arrependimento. Pelo menos não ao ler esse livro, é quase impossível de não gostar. Mesmo não mantendo uma história recorrente, no final todos os post estão de um jeito ou de outro, muito mais relacionados que qualquer romance com capítulos.

~ por Juliana em março 26, 2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: